Segunda-feira, 21 de Dezembro de 2009

PAI NATAL HIGHT TECH

 

 

  São os paradoxos da tecnologia. Tão sofisticados e, afinal, tão frágeis.

 

   Imagine-se o que devem ter passado os milhares de passageiros do Eurostar, “entalados” a noite inteira no túnel entre França e o Reino Unido.

 

   A situação ainda não foi desbloqueada. Os responsáveis do comboio de alta velocidade esperam que “depois do Natal” tudo volte à normalidade.

 
   Volta Pai Natal estás perdoado!
 

 


publicado por António Mateus às 11:54
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 17 de Dezembro de 2009

PARABÉNS AMOR

  

   Há milagres de amor que se autonomizam!  Ganham sorrisos de mel, primeiro, verticalidades, depois, magias mil, porquês e lágrimas salgadas na viagem.

 

   Hoje, o meu "pestinha" mais novo faz nove anos bem somadinhos, em que me ensinou tanto sobre mim, sobre egoísmos e frustrações dos adultos mas também a facilidade que é semear girassois dentro de nós sempre que o quisermos!

 
   Obrigado lindo! Sempre!
 
 
 

 


publicado por António Mateus às 13:58
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Terça-feira, 15 de Dezembro de 2009

LINDO DE ARREPIAR

Adoro a África do Sul!


Vê este clip...e entende porquê!

 

 


publicado por António Mateus às 17:09
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito

E TUDO O VENTO LEVOU

 

   Foi há 70 anos, a estreia de um dos filmes mais vistos de todos os tempos; “E tudo o Vento Levou” (Gone with the wind).
 
   Ao todo, mais de 250 milhões viram Clark Gable e companhia desenharem um drama de contornos épicos, numa América em ponto de rebuçado num braço de ferro sobre o racismo e o esclavagismo.
 
   Em termos numéricos de audiências, apenas O Padrinho, Casablanca e Citizen Kane rivalizam com E tudo o vento levou, nos anais da história do cinema americano.

publicado por António Mateus às 13:32
link do post | comentar | favorito
Domingo, 13 de Dezembro de 2009

A MAGIA DE APRENDER

 

    (Imagem BBC)

 

   Terá sido o maior tsunami no planeta; as cheias zanclenianas do Mediterrâneo.

   Cientistas espanhois publicaram um estudo na revista Nature segundo o qual o Mar Mediterrâneo foi reposto numa cheia catastrófica após a chamada crise de salinidade Messiniânica.

   Tudo aconteceu há 5,6 milhões de anos, quando a pressão do Oceano Atlântico cavou uma passagem através do Estreito de Gilbraltar, projectando por ali uma torrente de água mil vezes superior ao actual caudal do Rio Amazonas.

 

   Imagine-se o efeito desastroso que essa massa de água terá tido sobre todo o litoral por ela atravessado.

   O grupo de autores do estudo,  liderado por Daniel Garcia-Castellanos, pertencem ao Conselho de Investigações científicas de espanha (CSIC).

 

   O Mediterrâneo esteve quase a secar há seis milhões de anos, ao ficar isolado dos oceanos durante 350 mil anos, devido ao levantamento tectónico do Estreito de Gibraltar.

   As águas do Atlântico tiveram, então, de encontrar um novo caminho através do Estreito. Quando o "descobriram", encheram o Mediterrâneo com a maior e mais brusca inundação que a Terra jamais conheceu.

   A enorme descarga de água aconteceu quando o istmo que liga a África à Europa se abateu.

   O desnível de ambos os mares, com um quilómetro e meio, fez encher o Mediterrâneo ao ritmo de até dez metros diários de subida do nível do mar. A inundação que ligou o Atlântico ao Mediterrâneo provocou no fundo marinho uma erosão de cerca de 200 quilómetros de comprimento e vários quilómetros de largura, segundo indica o estudo.

   Foi neste período de até dois anos que o mar se encheu com 90 por cento da água que tem actualmente.

 

 


publicado por António Mateus às 14:04
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Quinta-feira, 10 de Dezembro de 2009

ONDAS DE PAIXÃO!

   

 

   Passamos vidas inteiras na vertigem da adrenalina, da sabedoria mais elevada de nos acrescentarmos na diferença.

 

   Girassois do existir, perseguimos a luz, a tal, que pode ser tudo e todos aqueles em que investirmos nossa magia, nosso acreditar.

 

   Pode ser o prazer do beijo ou do voar num espelho azul-marinho mágico, deslumbrante...também salgado.

 

   Falo - é lógico ;) -  daquelas paredes imensas de água linda, surfável, num paraíso qualquer, como o deste "teaser" no Havai.

                    ...ou tinha outra coisa em mente? 

 


publicado por António Mateus às 15:33
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Quarta-feira, 9 de Dezembro de 2009

UM ABRAÇO DE LUZ

 
 

   Foi o próprio Nelson Mandela quem pediu a Morgan Freeman que interpretasse a sua personagem no filme “Invictus”, que se estreia sexta-feira nos Estados Unidos.

 

    “Invictus” ( "inconquistado" ou "inconquistável" em latim) é titulo de um poema publicado em 1875 pelo britânico William Ernest Henley e era um dos favoritos de Mandela durante os 27 anos que cumpriu de prisão.

 

   “Madiba”, como é conhecido afectuosamente entre os seus próximos, aceitou em retorno abrir a sua privacidade ao actor norte-americano.

 

   Freeman pediu a Mandela uma proximidade tal que pudesse segurar a mão do lider histórico negro de modo a captar a sua energia e falar e mover-se como ele.

 

   O filme que tem estreia marcada para Portugal a 14 de Janeiro já foi descrito pelos críticos que o visionaram como “uma história muito boa, contada muito bem”.

 

   Aborda o visionarismo como um líder político negro – Nelson Mandela – e um lider desportivo branco – François Piennaar (capitão da selecção de rugby sul-africana) protagonizaram um abraço racial “mágico” num país que ameaçava explodir em guerra civil.

 

   Morgan Freeman interpreta o papel do agora nonagenário Nelson Mandela, despois de este ter assumido a presidencia da África do Sul em 1994.


publicado por António Mateus às 19:49
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 8 de Dezembro de 2009

O PRIMEIRO VEGETARIANO

  O “pai” do primeiro grande vegetariano nasceu há 115 anos no Estado norte-americano de Illinois.

 

   O cartoonista Elize Crisler Segar norte-americano estreeou-se na produção animada do marinheiro Popeye em 1929, com uma curta metragem chamada “Betty Boop”.

 

   A partir dali o sucesso do namorado de Olívia Palito foi uma viagem imparável, graças a uma receita alimentar única, que atraiu gerações sucessivas de meninos; ESPINAFRES como fonte de energia.

 

   Ironicamente, Segar morreria com apenas 43 anos, vítima de doença prolongada.

 

 

 


publicado por António Mateus às 19:55
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Segunda-feira, 7 de Dezembro de 2009

ONE ROSE NO CORAÇÃO MANDELA

 

   
   Há momentos mágicos de empatia colectiva.
 
   No-lo ensinam e provam gigantes como Nelson Mandela e De Rose, dois dos maiores pensadores e praticantes disso mesmo nos nossos dias.
 
   No Lifestyle, em Lisboa, construiram-se pontes entre olhares, culturas e continentes através da luz deles emprestada para nossa lucidez.
   Gente linda que se o tornou assim ainda mais.
 
   Foi mágico verificar como sutras de sabedoria existencial, depurados por Mandela e De Rose, em mundos tão distantes, se encaixam um no outro como metades do mesmo fruto. Como se o fossem.
   E não o são?
 
 

publicado por António Mateus às 14:59
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Sábado, 5 de Dezembro de 2009

SER HUMANO ÚNICO!

 

   Simplesmente... uma das historias mais deslumbrantes da era moderna!
   O filme “Invictus" leva a partir de 14 de Janeiro às salas de cinema portuguesas uma sucessão de eventos por mim testemunhados enquanto correspondente da Lusa e da RTP na África do Sul.
   Nelson Mandela – aqui interpretado por Morgan Freeman – transformou uma receita explosiva de conflitos raciais numa festa de reconciliação através de um abraço colectivo no campo desportivo.
   Clint Eastwood dirige esta longa metragem onde Matt Damon interpreta o papel (real) de François Pienaar, capitão da selecção sul-africana que se tornou campeã mundial de rugby, uma modalidade até ali vista como bastião branco e assim desprezada pela maioria negra.
   Em vez de ceder às pressões para isolamento de uma "bandeira" do apartheid, Mandela optou por a abraçar e conquistar para o coração de uma nova África do Sul, por ele refundada num por ele chamado “país do arco-íris” de todas as raças.

publicado por António Mateus às 21:53
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito

pesquisar

 

links

arquivos

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Julho 2013

Maio 2013

Março 2013

Outubro 2012

Junho 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

tags

todas as tags

subscrever feeds