Terça-feira, 21 de Dezembro de 2010

SUCESSO DE NATAL

 

O livro MANDELA - A construção de um Homem está ser um sucesso de vendas de Natal.


Um mês após ter sido lançado pela Oficina do Livro, o título esgotou na FNAC e na Bertrand do CC Colombo e está em destaque no aeroporto da Portela.


Obrigado!

 

 


publicado por António Mateus às 19:39
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
Quarta-feira, 23 de Dezembro de 2009

PRENDA DE NATAL

 

    Meu livro "Selva Urbana" esgotou nas livrarias!

 

      OBRIGADO por esta prenda de Natal!


    ...mas os interessados podem encomendá-lo na FNAC ou directamente na editora através do link seguinte;


http://www.edi-colibri.pt/colibri/Detalhes.aspx?ItemID=279

 

 


publicado por António Mateus às 13:27
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
Quarta-feira, 1 de Julho de 2009

100 MELHORES LIVROS DE SEMPRE

 

   Surpresa!


   A lista dos "100 melhores livros de sempre", escolhidos pela revista Newsweek não contem nenhum autor lusófono, espanhol ou francófono!


   Não se surpreendam. Os norte-americanos ainda há uns meses tinham um presidente que se referia aos gregos como sendo "grécios"...


   Mas se quiser verificar por si mesmo(a) consulte o link:


http://www.newsweek.com/id/204478


publicado por António Mateus às 18:39
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 2 de Março de 2009

O RESGATE DA AUTO-ESTIMA

 

   É uma daquelas ideias luminosas, com um timming perfeito.

 

   “Portugueses Esquecidos” é um livro que reboca a auto-estima portuguesa céu acima, numa altura em que a mesma se arrasta pelas calçadas.

 

   É do Porto o seu autor; Joaquim Fernandes, professor universitário e historiador.

 

  O livro documenta as vidas de 200 portugueses notáveis que não puderam, por diversas circunstâncias, dar à luz em Portugal as suas descobertas nas mais diversas àreas do conhecimento.

 

   Mas ajuda-nos também a entender a forma como a Inquisição e outras formas de repressão embotaram a originalidade e a criatividade nestes azimutes.

 

   Retenho do autor esta expressão:

“Assim saibamos, saibam os novos dirigentes da Nação, ter comportamentos diferentes e não mais de rejeição do que é novo e diferente”.

 

….assino por baixo! 


publicado por António Mateus às 20:13
link do post | comentar | favorito
Sábado, 10 de Janeiro de 2009

A BALDA DO ENSINO

 

 

Texto fictício de uma realidade cada vez menos VIRTUAL no ensino português
 
 
29 de Junho de 2009
paçei o 5º anuh. A p*ta da stora de mat, k é a nossa dt, n m kria deixar paçar pk eu tnh nega a td menus a ginástica, pk jogo bem há bola, e o crl... mas a gaija f*deu-se puke a ministra da idukaxão mandou dizer ao ppl k penxam q mandam aí nas xkolas masé pa baixarem os kornos k tds os socios com menos de 12 anus teiem de paçar... axu bem.
 
29 de Junho de 2010 
passei o 6º anuh. ainda bem q ainda n fiz 13 anus, q ódpx podia n passar, qesta cena de passar com buéda negas é só até aos 12... f*da-se, fiquei buéda f*dido na m*rda deste ano, e ó c*ralho, o pan*leiro do stor d educassão física deu-me a m*rda do 2... assim tive nega a tudo... ainda bem q a ministra da iduqaxão é porreira, ela é q é uma sócia sbem: a xqola n serve pa nada, é uma seca. tive q aprender que os K's se escrevem Q, qomo em "xqola" e não "xkola", e que "passar" não é qom Ç... a xqola é porreira só pa qurtir qas damas qd  gente se balda...
 
29 de Junho de 2011
Passei o 7º ano. Exte anuh ia chumbando pq tive nega a qase td menos a área de projetuh, mas aqela cena tb é facil, n se fax nd... Exte anuh a dt disseme q eu passava pq tinha aprendido qas fraxex qomexam qom letra maiúscula e pq m abituei a exqrever qom Q em vez de K, tipuh agora ja xei xqrever "eu qomo qogumelos qom quentruhs" em vez de "eu komo kogumelos kom kuentruhs". É fixolas, pode xer qum dia venha a ser um gamela famôzo...
 
29 de Junho de 2013
Passei o 9º ano. Foi buéda fácil, pqu a prof paxou-me logo. Fui ao quadro xqurever uma sena em qu dezia tipuh "aquela janela", e eu exqurevi "aqela janela", pqu dixeram-me qu n se xkqureve "akela", é quom Q e não quom K. Mas a profs desatinou quomiguh e dixe qu eu tnh qu pôr o U à frente do Q... Pur ixu exte anuh aprendi qu o Q leva U à frente. No próximuh anuh é o 10º, vou pá sequndária...
 
29 de Junho de 2014
Aquabei o 10º ano. Não foi muituh difícil só tive que aprender-mos a não exqureverem quom aberviaturas purque nem todas as palavras xe puderam aberviar mas ixtu foi uma bequa para o quompliquado purque quom esta sena do QU em vex de K e das aberviaturas exqueceramme de quomo é que se faxião os verbuhs nos tempuhs e nas pexoas, ou lá o que é... Mas a prof disse tass bem que no prócimo anuh a gente vê ixu.
 
29 de Junho de 2015
Passou o 11º ano. Foi mais fácil que o 10º. Aprendi que as frases devem ser mais qurtax. E aprendi também que "ano" não esqureve "anuh". Axo que no prócimo ano vai ser mais difícil. Purque a xeguir é a faquldade.
 
29 de Junho de 2016
Acabou o 12º. Fiquei buéda confuso porque tive de aprender a diferenxa entre usar o QU e o C, tipo "esCrever" e não "esQUrever". Quando eu usava o K era buéda mais fácil... A prof de português é buéda religiosa e anda a ouvir vozes de deus, porque dixe-me que eu não merexia passar, mas "xão ordens lá de xima"...
 
29 de Junho de 2017
Já fiz o primeiro ano da faculdade. Estou em ingenharia cevil na universidade lusófona. Tive um stor buéda mal iducado que me disse que eu era um ignorante porque às vezes escrevia com X em vez de CH, S ou C. Mas o meu pai veio cá com uma moca de rio maior e chegou-lhe a rôpa ao pelo. E depois fomos fazer queixa do gajo e a ministra despediu-o porque o gajo, não sei quê, parece que quis vir estragar aqui um muro nosso. Mas não sei essas senas. O meu pai é que me explicou uma cena qualquer de "danos murais"... O que é bom é que a ministra da iducação continua a mandar aqui nestes sócios da faculdade para eles não levantarem a garimpa contra nós.
 
29 de Junho de 2019
Acabei a minha licenciatura porque a ministra da iducação disse que tinhamos que passar sempre mesmo que não tivessemos notas, para não ficarmos astigmatizados. Acho que é uma cena que dá nos olhos quando se estuda muito. Agora vou fazer um mestrado e disseram-me que, quando acabar, vou ficar mestre. Eu quero ser de Kung-Fu.
 
29 de Junho de 2021
Já sou mestre. Afinal não sou de Kung Fu, sou de engenharia cevil. Os meus profs disseram que eu não devia estar em mestrado porque ainda não estava preparado, mas eu disse que o meu pai tinha uma moca de rio maior e que era amigo da ministra e já tinha mandado um bacano da laia deles para a rua e eles calaramsse. Agora vou fazer um doutoramento, porque a ministra da iducação diz que se não deixarem um aluno fazer o doutoramento só por causa das notas, ele fica com a auto-estima em baixo e isso perjudica a aprendizajem.
 
29 de Junho de 2023
Sou doutor. O meu orientador da tese ficou muito satisfeito porque eu já não dou erros ortográficos: ao longo destes dois anos, aprendi a escrever "engenharia civil" em vez de "ingenharia cevil" e também porque aprendi que a ministra é da "educação" e não da "iducação", mas lê-se assim. Entretantos casei. A minha dama chama-se Sónia e os pais dela ficaram muito felizes por ela ir casar com um doutor em engenharia civil. Ela não sabe ler nem escrever: só fez até ao 2º ano da licenciatura e depois foi trabalhar para o Minipreço. Já tá grávida.
 
29 de Outubro de 2023
Nasceu o meu filho! Chamei-lhe Júnior porque ele é mais novo que eu.
 
29 de Agosto de 2029
O Júnior vai fazer 6 anos daqui a 2 meses. Devia entrar para a escola este ano, mas estive a pensar muito bem e não o vou pôr na escola. Ele não precisa daquilo para nada, aprende em casa. Eu ensino-lhe a ler, que sou doutor, e a mãe ensina-lhe a fazer contas, que é caixa no Minipreço. A escola não vale nada. Acho que o sistema de ensino hoje em dia é uma m*rda. No meu tempo é que era bom.
 
 

publicado por António Mateus às 14:02
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 22 de Dezembro de 2008

BACALHAU ´TÉ ÓZÓLHOS

 

 
Para quem se pepara para provocar o palato, em mais uma época natalícia de ataque ao fiel amigo (descanse que não falo do seu lúlú de estimação), aí está um novo guia de sugestões.
 
  “1000 Receitas de Bacalhau” é o título do livro publicado pela editora Girassol e que consiste numa compilação de propostas recolhidas em Portugal, Brasil e Espanha.
 
  A dificuldade está na escolha da receita a aplicar; já que tem de tudo (como na farmácia), desde entradas a pratos confecionados no tacho, no microondas ou no forno, e inclui dos pratos fáceis e aos mais sofisticados.

publicado por António Mateus às 13:46
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 28 de Novembro de 2008

NOVA FERRAMENTA DE PORTUGUÊS

 

 
É uma nova ferramenta de precisão da nossa língua.
Algo bem útil e acessível, aqui na net.
 
O endereço é www.portuguesexacto.pt e permite-nos tirar dúvidas sobre o acordo ortográfico, através de um conversor (quase) instântaneo de qualquer frase que se pretenta testar.
Inclui ainda um analisador morfológico bastante eficaz e rápido.
 
É um instrumento disponibilizado pela Porto Editora, passe a publicidade (ajudar a melhorar o uso da língua não creio que fira qualquer regra ética jornalística. Antes pelo contrário!).
Experimente e diga de sua justiça.
 
 
 

publicado por António Mateus às 10:23
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Terça-feira, 25 de Novembro de 2008

LIVROS GRÁTIS!

 

 
 
Parece mentira mas não é!
A livraria virtual webboom.pt promove durante três dias uma campanha na internet que permite a obtenção de livros a custo ZERO.
 
Para aceder à borla, o(a) interessado(a) precisa apenas de se inscrever no endereço da livraria – wook.pt – e estar atento(a) à chamada “happy hour”, que pode acontecer a qualquer hora do dia ou da noite.
 
Se durante esse período o(a) internauta encontrar um livro que pretenda e o encomendar recebe-o gratuitamente em casa.
 
Como diria o saudoso Fernando Pessa; “ e esta hein?”.
 

publicado por António Mateus às 11:34
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 14 de Outubro de 2008

Homens vestidos de peles diferentes - descrição

Viagem de sentires entre guerras, confrontos, encontros e desencontros África fora, Europa adentro. 

Testemunhos de reporter, resgatados das margens do bloco de notas, onde tinham ficado até aqui editados fora da frieza das notícias de agência, ao longo de 16 anos como enviado especial.


Vidas e sonhos pulverizados pela sede de poder, o radicalismo, o racismo branco, negro, árabe e asiático.


No outro lado do copo, meio cheio, nos descobrimos irmãos sem raça, onde a cor da pele é um adereço e apenas isso. Uns mais morenos que outros. Mas onde a fronteira é definida por outra quadrícula; a dos valores humanos.


publicado por António Mateus às 16:50
link do post | comentar | favorito

TRANSLATE THIS BLOG TO ANY LANGUAGE

António Mateus

Escritor e jornalista. Nasceu em 1960 em Castelo Branco, filho de uma socióloga e de um Oficial de Cavalaria. Licenciado pela UTL e iniciou a sua actividade jornalística no jornal O Globo em 1982. Continuar a ler (...)

Os meus livros

Selva Urbana, edições Colibri. "Selva Urbana – ponte entre olhares e sensibilidades de dois mundos, duas culturas, dois continentes, situações humanas comuns – é uma sequência de retratos publicados em colunas semanais num jornal diário de cariz económico, Jornal de Negócios (...) Comprar

Homens vestidos de peles diferentes, editora Ulmeiro. Comprar.

pesquisar

 

links

arquivos

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Julho 2013

Maio 2013

Março 2013

Outubro 2012

Junho 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

tags

todas as tags

subscrever feeds