Segunda-feira, 17 de Outubro de 2011

UM PESO PESADO !

 

O deslumbramento da natueza no seu melhor !

 

O sarcosuchus tinha quase o triplo do tamanho do maior dos crocodilos actualmente existentes.

 

Só o seu crâneo tinha quase dois metros e um corpo de mais de oito toneladas.

 

Viveu há 112 milhões de anos, durante o período Cretácio, numa zona da pangeia actualmente conhecida como África.


publicado por António Mateus às 13:18
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 22 de Julho de 2011

UM BEIJO NOS SENTIDOS

 

 

Dois hoteis africanos foram eleitos os melhores do mundo pela revista especializada Travel and Leisure.

 

O primeiro (ilustrado pelo video acima incorporado) fica na Tanzania e o segundo na África do Sul.

 

Um outro olhar sobre um continente de que a maioria das imagens televisionadas são de miséria e degradação; humana e material.

 


publicado por António Mateus às 20:33
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 21 de Dezembro de 2010

SUCESSO DE NATAL

 

O livro MANDELA - A construção de um Homem está ser um sucesso de vendas de Natal.


Um mês após ter sido lançado pela Oficina do Livro, o título esgotou na FNAC e na Bertrand do CC Colombo e está em destaque no aeroporto da Portela.


Obrigado!

 

 


publicado por António Mateus às 19:39
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
Quinta-feira, 14 de Outubro de 2010

MANDELA - A construção de um Homem

Uma viagem à forma como Mandela se transformou a si mesmo antes de tornar inimigos em parceiros de solução.
Um livro a ser lançado no próximo dia 11 de Novembro em Lisboa e que adiciona um olhar, ao mesmo tempo sentido e analítico, vivido ao longo de 10 anos, como jornalista, próximo de um ser humano incontornável.

Uma vida perpetuada também esta semana através de uma compilação notável de documentos da Fundação Mandela:


publicado por António Mateus às 07:12
link do post | comentar | ver comentários (8) | favorito
Segunda-feira, 11 de Outubro de 2010

REPORTAGEM NOTÁVEL

 

Uma reportagem exemplar assinada por aquela que é de longe a melhor jornalista portuguesa.

 

Sim é um trabalho da concorrência da empresa que sirvo diariamente. E sim é um exemplo do poder da sensibilidade, talento e do saber. E sim é prova da asneira que é o actual desinvestimento em África entre as prioridades dos media portugueses.

 

Cândida Pinto constroi a Avenida Mogadíscio, com imagens e sons mondados naquelas paragens por José Eduardo Zuzarte, o talento de edição de Andres Gutierrez e o bordar gráfico raro de Paulo Alves.

 

Conheço no terreno, em África, a Cândida a trabalhar temas como este e outros há duas décadas. Como todas as pessoas verdadeiramente talentosas e grandes, sabe fazer brilhar os outros à sua volta e dar-lhes a ribalta.

 

Obrigado pela lição. Mais uma vez.

 


publicado por António Mateus às 22:37
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 16 de Julho de 2009

DEZENAS DE VIOLAÇÕES DIÁRIAS

 

   Imagine um país  - neste caso o Congo - onde ocorrem pelo menos sessenta violações diárias cometidas por militares governamentais.

 

   Apesar dos alertas lançados por diversas ONG´s, quase oito mil casos foram reportados às autoridades só em 2008 e falamos, sublinho, apenas de casos reportados (que são em si uma fracção dos realmente ocorridos).

 

   Mais grave ainda é a denúncia feita agora pela Human Rights Watch, segundo a qual o número de violações naquele país triplicou até aqui este ano.

 

   Um pesadelo que nos deveria chocar e mobilizar a todos? Hmmm... pois... Posso-vos deixar um desafio de trabalho de casa?

 

  Prestem atenção aos jornais e telejornais hoje à noite e vejam se existe a mínima referencia que seja a este relatório ou ao crime contra todos nós por ele denunciado.

 

  O virar da cara ou o silêncio nestes casos não será uma conivência com quem os faz?

 


publicado por António Mateus às 19:22
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 25 de Maio de 2009

PARAÍSO OU INFERNO?

   Moçambique é sem dúvida um dos “segredos” mais bem escondidos do mundo lusófono para quem nunca aportou em terras baptizadas há séculos por Vasco da Gama como sendo da “boa gente”.

   Mas é também – sabe-se agora - palco sentenciado a tornar-se cada vez mais cenário de cheias, secas, ciclones e epidemias.

   Essa é a principal conclusão de um estudo financiado pelas Nações Unidas e agora publicado sob o título “Relatório das mudanças climáticas”.

   O documento sublinha que aqueles desastres naturais serão cada vez mais frequentes e intensos em Moçambique devido ao aquecimento global do Planeta.

   Os investigadores aconselham o governo moçambicano a multiplicar o alcance dos actuais sistemas de combate a calamidades naturais e a desenvolver uma estratégia nacional de resposta às alterações climáticas configuradas.

   Moçambique ainda está a recuperar do ciclone Jokwe, que provocou no ano passado dezenas de mortos e deixou milhares de pessoas sem abrigo e meios de subsistência.

   Isto depois de o país ter sido palco de cheias devastadoras, em 2000 e 2007,  e de a malária ali apresentar algumas das formas mais letais do Planeta. 


publicado por António Mateus às 15:11
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 13 de Maio de 2009

JORNALISTA PORTUGUESA MORRE NA ETIÓPIA


 

   Uma jornalista portuguesa morreu em serviço na Etiópia em circunstâncias contraditórias.

 

   Carina Mateus Barroca, de 27 anos,  era natural de Oleiros e licenciada em Relações Internacionais pela Faculdade de Coimbra.


   A Rádio da Beira Interior reportou que Barroca perdeu a vida durante um ataque à viatura em que vajava com outros dois jornalistas; uma  italiana – que morreria mais tarde – e um francês – que se encontra gravemente ferido.


   Mas a Secretaria de Estado das Comunidades foi hoje citada a precisar que se tratou de um desastre de viação e não de um ataque.


   Carina Barroca trabalhava para o site económico "World Investment News"  e encontrava-se desde finais de Março com os dois colegas na Etiópia a preparar um dossier daquele país para a revista "US News & World Report". 

 

 


publicado por António Mateus às 09:02
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 4 de Maio de 2009

TACANHICE LUSÓFONA

   É estranho como no mundo lusófono andamos sempre ao contrário das mentes mais abertas.
 
   Enquanto, por exemplo, na África do Sul, as feridas do apartheid foram saradas através de uma Comissão da Verdade e Reconciliação, DOIS ANOS após o fim daquele, no mundo lusófono ainda trocamos acusações sobre o passado colonial que acabou há TRÊS DÉCADAS E MEIA.
 
   Na África do Sul entendeu-se por bem manter-se nomes de afrikanders que a mal ou bem fizeram parte da história do país, tal como ele é hoje.
 
   Em Moçambique, em sentido contrário, celebra-se hoje a substituição de nomes como Marquês de Pombal numa Avenida de Maputo, por um que a esmagadora maioria dos residentes da capital mal consegue pronunciar (Chinyamapere).
 
   Na África do Sul procura-se fazer com que todas as comunidades se sintam integradas e parte do país a construir. No mundo lusófono ainda há nós, os coitadinhos, e eles, os opressores.
 
   Mesmo que os oprimidos o sejam há mais de três décadas por incúria dos respectivos líderes políticos e por tratarem à pedrada aqueles com que poderiam há muito ter (re)construído pontes.
 
   Leiam o último livro de Mia Couto, “E se Obama fosse africano”, e caiam na real.
 
   Ou será que agora o Mia também vai ser criticado como neo-colonialista por falar verdades politicamente incorrectas?

publicado por António Mateus às 12:29
link do post | comentar | favorito
Domingo, 26 de Abril de 2009

CARTÃO AMARELO

 

    Na África do Sul o ANC obteve o seu pior resultado eleitoral desde o fim do apartheid em 1994, mesmo somando cerca de 65 por cento dos votos expressos.

 


 

   O insucesso no combate ao crime, à pobreza, à SIDA e à corrupção esteve na origem da perda de mais de 8 por cento dos votos anteriormente obtidos pelo partido que já foi de Nelson Mandela.


   Mesmo assim, o apoio público prestado à última hora pelo líder histórico anti-apartheid à campanha eleitoral do ANC terá pesado na escolha de milhões de indecisos.


   A maior economia africana deverá ser presidida a partir de meados de Maio pelo zulu Jacob Zuma, uma figura populista, que colmata a sua débil formação académica com uma postura humilde e conciliatória, que lhe permite rodear-se de quadros com formação técnica adequada.

 

    A interrogação que persiste é se manterá enquanto presidente a conduta pelo menos questionável, se não criminosa,  que já lhe custou diversos processos "abafados" em tribunal.


publicado por António Mateus às 13:05
link do post | comentar | favorito

TRANSLATE THIS BLOG TO ANY LANGUAGE

António Mateus

Escritor e jornalista. Nasceu em 1960 em Castelo Branco, filho de uma socióloga e de um Oficial de Cavalaria. Licenciado pela UTL e iniciou a sua actividade jornalística no jornal O Globo em 1982. Continuar a ler (...)

Os meus livros

Selva Urbana, edições Colibri. "Selva Urbana – ponte entre olhares e sensibilidades de dois mundos, duas culturas, dois continentes, situações humanas comuns – é uma sequência de retratos publicados em colunas semanais num jornal diário de cariz económico, Jornal de Negócios (...) Comprar

Homens vestidos de peles diferentes, editora Ulmeiro. Comprar.

pesquisar

 

links

arquivos

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Julho 2013

Maio 2013

Março 2013

Outubro 2012

Junho 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

tags

todas as tags

subscrever feeds