Segunda-feira, 9 de Fevereiro de 2009

SCOLARI AO ARI

 

   E prontos. Diria o ignorantus mediaticus asnus!

 

  Scolari foi ao ari, depois de nos ter mandado bugiari.

 

  Ou não fossemos tugoleses e como tal profissionais do despeitanço, grande parte dos quase pensantes celebrou a demissão do ex-seleccionador nacional do leme do Chelsea como um acerto de contas pessoal.

 

  Lamento dissidir de tal tacanhice e apenas ter confirmado que as exigências postas a um treinador de clube são bem diferentes das impostas a um responsável de selecção nacional.

 

  Podem os autistas do Porto, Sporting ou Benfica achar que o brasileiro era um zero por ter deixado de lado alguma suposta iluminária das cores do “ofendido” que isso não belisca minimamente o mérito do que fez enquanto seleccionador nacional.

 

  Ainda tenho presente os Migueis  Sousas Tavares a reclamarem que "brincas-na-areia" como o Quaresma deveriam ter lugar vitalício no 11 das quinas mas depois quando Scolari lhes fez a vontade e o dito cujo se foi enterrando de jogo para jogo nunca mais abriram o bico nem deram a mão à palmatória.

 

   Em contrapartida continuaram a rogar-lhe pragas por ter afastado o Vítor Baía sem nunca entenderem que uma equipa se faz apostando no colectivo e em gente que une o grupo em vez de em prima donnas bairristas.

 

    Aliás não tem sido esse o segredo da força do Porto?

 

   É claro que o Scolari não teve mérito nenhum nos sucessos da selecção. Também acho!

 

   Por mim palpita-me que terá sido obra dos jogadores que apesar da ignorância do treinador lá foram ganhando jogos!

 

  Vá lá...ganhem juízo!

  Este país não pode ter assim tantos imbecis. Ou pode?

    


publicado por António Mateus às 22:26
link do post | comentar | favorito

TRANSLATE THIS BLOG TO ANY LANGUAGE

António Mateus

Escritor e jornalista. Nasceu em 1960 em Castelo Branco, filho de uma socióloga e de um Oficial de Cavalaria. Licenciado pela UTL e iniciou a sua actividade jornalística no jornal O Globo em 1982. Continuar a ler (...)

Os meus livros

Selva Urbana, edições Colibri. "Selva Urbana – ponte entre olhares e sensibilidades de dois mundos, duas culturas, dois continentes, situações humanas comuns – é uma sequência de retratos publicados em colunas semanais num jornal diário de cariz económico, Jornal de Negócios (...) Comprar

Homens vestidos de peles diferentes, editora Ulmeiro. Comprar.

pesquisar

 

links

arquivos

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Julho 2013

Maio 2013

Março 2013

Outubro 2012

Junho 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

tags

todas as tags

subscrever feeds