Quinta-feira, 5 de Fevereiro de 2009

EDUCAR É URGENTE!

 
    Dêem-se as voltas que se derem ao texto, hoje mais do que nunca precisamos de uma escola onde para lá dos conteúdos se priorize a formação de cidadãos, com valores colectivos e humanos.
  Quando o Estado incuba e fomenta o egoísmo e o oportunismo, logo a começar no sistema educativo, torna-se o primeiro e principal responsável pela respectiva falência.
  É também e talvez por isso que o braço-de-ferro sobre a avaliação dos professores pouco tenha evoluído da estaca zero. O desgaste, a desinformação e o conformismo (do salve-se quem puder) são tais, que às tantas se engole a pílula e pronto!
  Sou testemunha directa do pesadelo de trabalho burocrático cada vez mais imposto aos docentes (em claro prejuízo da disponibilidade humanamente possível para os alunos), apesar dos crescentes sacrifícios da respectiva vida extra-escolar e privada.
 Numa sociedade onde os pais confiam a educação académica e a formação humana dos seus filhos ao espaço escolar (ou são forçados a fazê-lo cada vez mais), sufocar os docentes com tarefas “de papelaria” pode excitar os burocratas ministeriais mas resulta, na prática, na inviabilização de a escola servir de segunda família a alunos com problemas, expectativas, sonhos e dramas individualizados.
  E isto para não falar na insanidade de forçar notas (aproveitamento) e a inclusão de alunos que destroem o ambiente escolar, desautorizam, desgatam e até intimidam professores, para fins puramente estatísticos e contabilísticos, à custa e em clara subversão da função formativa que ali deveria ser priorizada e defendida a todo o custo.

  Ao tratar-se os professores como uma seita de indigentes e calaceiros, fomenta-se o despir da camisola, o desamor e o cinzentismo de alma.

  Esta é uma pedrada nessa poça. Por quem é pai,  cidadão e jornalista profissional há 25 anos. E espera de quem nos governa que o faça com sentido de Estado.

 

  Quem semeia desconfiança colhe uma sociedade vazia de alma.

  Quem dignifica e promove o magistério de professor assegura um futuro melhor, a todos os níveis, para a sociedade. Para cada um dos nossos filhos.


publicado por António Mateus às 13:34
link do post | comentar | favorito

TRANSLATE THIS BLOG TO ANY LANGUAGE

António Mateus

Escritor e jornalista. Nasceu em 1960 em Castelo Branco, filho de uma socióloga e de um Oficial de Cavalaria. Licenciado pela UTL e iniciou a sua actividade jornalística no jornal O Globo em 1982. Continuar a ler (...)

Os meus livros

Selva Urbana, edições Colibri. "Selva Urbana – ponte entre olhares e sensibilidades de dois mundos, duas culturas, dois continentes, situações humanas comuns – é uma sequência de retratos publicados em colunas semanais num jornal diário de cariz económico, Jornal de Negócios (...) Comprar

Homens vestidos de peles diferentes, editora Ulmeiro. Comprar.

pesquisar

 

links

arquivos

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Julho 2013

Maio 2013

Março 2013

Outubro 2012

Junho 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

tags

todas as tags

subscrever feeds