Sexta-feira, 17 de Dezembro de 2010

ASSIM ACONTECE

 

Carlos Pinto Coelho deixou-nos bem mais pobres após uma vida inteira a somar-nos saberes, curiosidade pelo diferente e, acima de tudo, uma paixão assumida pelas suas raízes africanas, por ele acarinhadas desde que aterrou em Moçambique com apenas um ano de idade.

 

Dele guardo a paixão pela cultura, o cavalheirismo, o inconformismo com a "ditadura" das audiências e, incontornavelmente, o ACONTECE!

 

Um homem agre e doce. Colega e companheiro, de quem eu sempre esperava, enquanto colega da RTP, palavras desassombradas, de crítica construtiva, sábia, sem vírgulas ou adornos.

 

Obrigado Carlos por teres acontecido. Nas nossas vidas. Até ao fim da tua.


publicado por António Mateus às 08:55
link do post | comentar | favorito
6 comentários:
De Pedro a 17 de Dezembro de 2010 às 16:19
Boa tarde António,

O Selva Urbana está novamente em destaque nos Blogs do SAPO, em http://blogs.sapo.pt

Boa continuação,

Pedro


De António Mateus a 17 de Dezembro de 2010 às 21:24
Obrigado Pedro!


De Paulinha a 19 de Dezembro de 2010 às 13:28


De António Mateus a 20 de Dezembro de 2010 às 12:52
Obrigado!
O mérito e o carinho é do SAPO são deles.
Um Natal feliz para si e para o seus.
A.M.


De Dylan a 20 de Dezembro de 2010 às 22:58
Aconteceu que um ministro prepotente acabou com o primeiro telejornal cultural português que durava há 9 anos "porque saía mais barato pagar um viagem à volta do Mundo a cada telespectador do programa do que o manter"; aconteceu que alguém se esqueceu de quem desbravou o caminho para a RTP Internacional e RTP África e, como recompensa, foi enviado para as catacumbas da RTP Memória; aconteceu a alguém que criou um novo conceito de jornalismo cultural transformando-o em serviço público, acessível a todos; aconteceu a alguém que amava a fotografia e o jornalismo à antiga, sem submissões. E assim Acontece(u) a Carlos Pinto Coelho.




De António Mateus a 22 de Dezembro de 2010 às 10:34
Do Carlos aprendi, com colega e amigo, que vale a pena não ficar calado, mesmo quando o preço é ser-se emprateleirado, por dizer verdades incómodas.
Porque vale mais um segundo de dignidade e um grama de valores do que vaidades autistas, das quais não rezará a história.
O Carlos, esse, terá sempre o palco principal. Porque é esse o seu lugar. Dentro de mim


Comentar post

TRANSLATE THIS BLOG TO ANY LANGUAGE

António Mateus

Escritor e jornalista. Nasceu em 1960 em Castelo Branco, filho de uma socióloga e de um Oficial de Cavalaria. Licenciado pela UTL e iniciou a sua actividade jornalística no jornal O Globo em 1982. Continuar a ler (...)

Os meus livros

Selva Urbana, edições Colibri. "Selva Urbana – ponte entre olhares e sensibilidades de dois mundos, duas culturas, dois continentes, situações humanas comuns – é uma sequência de retratos publicados em colunas semanais num jornal diário de cariz económico, Jornal de Negócios (...) Comprar

Homens vestidos de peles diferentes, editora Ulmeiro. Comprar.

pesquisar

 

links

arquivos

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Julho 2013

Maio 2013

Março 2013

Outubro 2012

Junho 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

tags

todas as tags

subscrever feeds