Segunda-feira, 6 de Setembro de 2010

MUDA-TE A TI MESMO

 

Passas o tempo em busca da aceitação pelo chefe, pela sociedade, por um lugar ao Sol, como se ele não estivesse, no final de contas sempre num mesmo lugar; dentro de ti.

 

Frustras-te quando directores só dão oportunidades sempre aos mesmos e remuneram os bajuladores, que os fazem sentir semi-deuses, donos da verdade única, subtraindo-lhes a primeira qualidade que os levara à chefia; a capacidade de tirar o melhor de todos à sua volta.

 

Mas porquê afinal,  te hás-de sentir frustrado(a), se isso se vira contra ti, de todas as formas, tornando-te parte do problema e não da solução?

Mandela recordou durante décadas que se queremos mudar os outros devemos começar por o fazer a nós próprios.

 

Respeita os chefes e directores mas deixa-os e respectivas cortes irem por onde lhes dê na bolha.

A titularidade de chefia é transitória. Segue a lei geral da gravidade; sobe até um certo ponto e depois cumpre, inevitavelmente, a trajectória oposta.

 

Nessa altura, a corte de bajuladores acorda amnésica, cega, surda e muda. Liberta-se da perda do estado de graça do bajulado e muda-se, com a mesma adulação, para a nova liderança emergente.

 

Experimenta escutar mentes lúcidas como a de Ken Robinson e rir-te-ás, como eu, dessa insanidade recorrente.

 

Enriquece-te interiormente e dá a tudo o que faças o melhor de ti mas não caias no pior erro de todos; esperar a aceitação superior.

Não é esse o tempo deles nem da nossa sociedade.

 

Sê feliz por e para quem amas. Por seguires um teu próprio sonho. Por lutares por um mundo melhor.

O resto é pura perda de tempo.


publicado por António Mateus às 11:53
link do post | comentar | favorito
4 comentários:
De a 6 de Setembro de 2010 às 15:50
Eu tive um dom que se revelou logo na primária. Não havia nada que não conseguisse desenhar e recebi prémios por isso.
Depois esse gosto foi-me gradualmente tirado, com o passar dos anos.
Hoje estou desempregada e fui toda a vida mangas de alpaca... sem qualquer gosto.



De António Mateus a 6 de Setembro de 2010 às 16:15
Obrigado pela partilha.
Cada dia da viagem da vida que ainda está à nossa frente cabe-nos a nós pintar com luz e todas as cores do arco-íris.
Comece hoje!
A.M.


De Luci Cruz a 6 de Setembro de 2010 às 20:00
Vídeo e post fantásticos, faz-nos parar e reflectir um pouco. Obrigada por partilhar


De António Mateus a 7 de Setembro de 2010 às 10:30
É essa a essa a ideia; partilharmos saberes.
Abraço
António Mateus


Comentar post

TRANSLATE THIS BLOG TO ANY LANGUAGE

António Mateus

Escritor e jornalista. Nasceu em 1960 em Castelo Branco, filho de uma socióloga e de um Oficial de Cavalaria. Licenciado pela UTL e iniciou a sua actividade jornalística no jornal O Globo em 1982. Continuar a ler (...)

Os meus livros

Selva Urbana, edições Colibri. "Selva Urbana – ponte entre olhares e sensibilidades de dois mundos, duas culturas, dois continentes, situações humanas comuns – é uma sequência de retratos publicados em colunas semanais num jornal diário de cariz económico, Jornal de Negócios (...) Comprar

Homens vestidos de peles diferentes, editora Ulmeiro. Comprar.

pesquisar

 

links

arquivos

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Julho 2013

Maio 2013

Março 2013

Outubro 2012

Junho 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

tags

todas as tags

subscrever feeds