Sexta-feira, 3 de Setembro de 2010

EDUCAÇÃO EM SALDOS

 

Pode parecer um problema dos outros. Antes o fosse.

 

Anos sucessivos a baixar a fasquia do ensino para melhorar as taxas de suposto sucesso escolar, a desautorizar professores, a aprovar alunos calinos que completam licenciaturas a mal escrever sequer em português, conduz ao quê?

 

O mais fantástico é que há mesmo quem acredite que se está a melhorar, que os estudantes agora pensam melhor do que há umas décadas atrás, quando os alunos eram forçados, imagine-se, a memorizar matérias, e não transitavam de ano sem dominarem, no mínimo, 50 por cento dos conteúdos ou das destrezas requeridos.

 

E a factura já se está a pagar, quando a actual geração de pais jovens - formada nessa iluminação educativa - perdeu a noção da escala da gravidade da herança que vai deixar aos próprios filhos. Porque ninguém sente a falta do que desconhece.

 

Uma sociedade que não procura a excelência, não define um perfil de homem a formar, é como um sprinter que corre às cegas sem ver a pista.

Irá ter a um lado qualquer. Certamente! A grande velocidade; também.

E, com igual probabilidade, estampar-se-à algures.

 

 


publicado por António Mateus às 11:19
link do post | comentar | favorito
3 comentários:
De Bete do Intercambiando a 3 de Setembro de 2010 às 03:49
Poxa!..Pensei que essas coisas só aconteciam no Brasil!
Aqui estamos a quase 2 décadas com este sistema de ensino que não reprova, não exige, não se paga adequadamente professores...Uma tristeza só.
Bete


De António Mateus a 3 de Setembro de 2010 às 10:37
...o problema é global.
por isso, cada vez mais, somos governados e chefiados por pessoas tão ignorantes quanto arrogantes, que se rodeiam de pessoas "leais", ou seja, tão curtas como eles.



De Luísa Sargento a 3 de Setembro de 2010 às 11:27
:) pois... beijinho


Comentar post

TRANSLATE THIS BLOG TO ANY LANGUAGE

António Mateus

Escritor e jornalista. Nasceu em 1960 em Castelo Branco, filho de uma socióloga e de um Oficial de Cavalaria. Licenciado pela UTL e iniciou a sua actividade jornalística no jornal O Globo em 1982. Continuar a ler (...)

Os meus livros

Selva Urbana, edições Colibri. "Selva Urbana – ponte entre olhares e sensibilidades de dois mundos, duas culturas, dois continentes, situações humanas comuns – é uma sequência de retratos publicados em colunas semanais num jornal diário de cariz económico, Jornal de Negócios (...) Comprar

Homens vestidos de peles diferentes, editora Ulmeiro. Comprar.

pesquisar

 

links

arquivos

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Julho 2013

Maio 2013

Março 2013

Outubro 2012

Junho 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

tags

todas as tags

subscrever feeds