Domingo, 14 de Fevereiro de 2010

FAROL DE LUZ

 

   Palavras perfeitas, pedras preciosas no sentir.

 

   "Invictus" de Wlliam Ernest Henley, que "farolou" a verticalidade de Nelson Mandela durante 27 anos de prisão e a coerência do seu até hoje existir.

 

  E serviu de título ao filme que nos deslumbra actualmente nos cinemas.

  A mim, me arrepia e comove. 



Invictus


Out of the night that covers me,

black as pit from pole to pole,

I thank whatever gods may be

for my unconquerable soul.


In the fell clutch of circunstance

I have not winced nor cried aloud.

Under de bludgeonings of chance

my head is bloody but unbowed.


Beyond this place of wrath and tears

looms but the horror of the shade

and yet the menace of the years

finds - and shall find - me unafraid.


It matter not how straight the gate,

how charged with punishments the scroll.

I am the master of my fate;

I am the captain of my soul.

 

 

 


publicado por António Mateus às 14:33
link do post | comentar | favorito
6 comentários:
De Ana Paulo a 21 de Fevereiro de 2010 às 23:42
Homens simples fazem a história, sábios no viver . Coração aberto ao perdão, fazendo do passado simplesmente aprendizagem , suprimindo completamente o "tempo"...
Adorei o filme, muito bem realizado e claro uma viagem a uma cultura diferente mas que nos mostra também como afinal somos todos iguais, não importa o espaço ou o tempo quando encontramos quem pensa como nós .



De António Mateus a 22 de Fevereiro de 2010 às 13:48
..pois é Ana!
já li e reli zilhões de vezes este poema deslumbrante.
E de cada vez que o faço mais me toca e comove a força da luz por ele transportada.
Beijo
António Mateus


De xano a 22 de Fevereiro de 2010 às 18:41
Olá António Mateus.

Gosto deste poema, mas narrado pelo grande Morgan Freeman. Arrepia-me, a parte em que a personagem François(Matt Damon), abre os abraços dentro da cela onde Nelson Mandela esteve 27 anos preso, e começa a narrar este lindissimo poema de forma hipnotizante, eu diria mesmo magistral.


Cumprimentos


De António Mateus a 22 de Fevereiro de 2010 às 21:49
Pois é Xano....
Concordo que a voz do Morgan Freeman nos toca cordas telúricas que mal sabemos existirem dentro de nós,
Nos desperta mil magias de tudo valer a pena...e será que não vale? ;)
Abraço
António Mateus


De xano a 22 de Fevereiro de 2010 às 23:57
"My head is bloody but unbowed".
Ele acreditou e conseguiu.
" O Sonho comanda a vida" é com esse espirito que devemos encarar a vida.

Cumprimentos


De António Mateus a 25 de Fevereiro de 2010 às 17:22
Isso mesmo Xano!
Boa!
Abraço forte!
António Mateus


Comentar post

TRANSLATE THIS BLOG TO ANY LANGUAGE

António Mateus

Escritor e jornalista. Nasceu em 1960 em Castelo Branco, filho de uma socióloga e de um Oficial de Cavalaria. Licenciado pela UTL e iniciou a sua actividade jornalística no jornal O Globo em 1982. Continuar a ler (...)

Os meus livros

Selva Urbana, edições Colibri. "Selva Urbana – ponte entre olhares e sensibilidades de dois mundos, duas culturas, dois continentes, situações humanas comuns – é uma sequência de retratos publicados em colunas semanais num jornal diário de cariz económico, Jornal de Negócios (...) Comprar

Homens vestidos de peles diferentes, editora Ulmeiro. Comprar.

pesquisar

 

links

arquivos

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Julho 2013

Maio 2013

Março 2013

Outubro 2012

Junho 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

tags

todas as tags

subscrever feeds