Terça-feira, 9 de Fevereiro de 2010

MORREU LÍNGUA

 

   Era a última pessoa que sabia falar uma das línguas mais antigas do mundo.

 

   Boa Sr vivia nas ilhas Andaman, tuteladas pela India, e pertencia à pequena comunidade dos grande-andamamaneses.

 

   A língua bo - falada pela tribo do mesmo nome, extinta com a morte desta anciâ de 85 anos - era uma entre dez línguas faladas pelos grande-andamaneses e teria por volta de 65 mil anos.

 

   Línguistas acreditam que esses idiomas já eram utilizados na região durante o período Pré-neolítico e que alguns deles seriam originários de África.

 

   Durante  os últimos 40 anos, após a morte dos seus pais, Boa foi a última pessoa capaz de falar a língua bo e teve de aprender uma versão andamanesa do hindi (idioma falado por 70% dos indianos) para comunicar com as pessoas à sua volta.

 

  Escute este registo da anciâ a falar a língua agora desaparecida:

 

 


publicado por António Mateus às 14:17
link do post | comentar | favorito
2 comentários:
De Anónimo a 9 de Fevereiro de 2010 às 17:32
É um mistério que, de certa forma me fascina: a origem e, muito particularmente a diversidade das línguas cuja explicação ainda hoje não foi cabalmente encontrada. Ficamo-nos pelo mito de Babel em que a diversidade surge como uma espécie de maldiçao pela ousadia dos humanos em desafiarem os deuses...
Num mundo de globalização massiva, assistimos à extinção de espécies e, curioso, à "extinção" de uma língua... Só mesmo alguém muito atento, que não se deixou "massificar" pelo mainstream noticioso para dar "voz" à extinção de uma língua de que nunca ouvimos falar.... Obrigada pela diferença!

Luciana Cruz


De António Mateus a 9 de Fevereiro de 2010 às 19:26
obrigado pela atenção e a sensibilidade.
a.m.


Comentar post

TRANSLATE THIS BLOG TO ANY LANGUAGE

António Mateus

Escritor e jornalista. Nasceu em 1960 em Castelo Branco, filho de uma socióloga e de um Oficial de Cavalaria. Licenciado pela UTL e iniciou a sua actividade jornalística no jornal O Globo em 1982. Continuar a ler (...)

Os meus livros

Selva Urbana, edições Colibri. "Selva Urbana – ponte entre olhares e sensibilidades de dois mundos, duas culturas, dois continentes, situações humanas comuns – é uma sequência de retratos publicados em colunas semanais num jornal diário de cariz económico, Jornal de Negócios (...) Comprar

Homens vestidos de peles diferentes, editora Ulmeiro. Comprar.

pesquisar

 

links

arquivos

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Julho 2013

Maio 2013

Março 2013

Outubro 2012

Junho 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

tags

todas as tags

subscrever feeds